Escrito por : Antonio Auriemo

Introdução

As Cruzadas foram expedições militares, ocorridas entre os séculos XI e XIV, por parte dos europeus, católicos, para expandir o cristianismo e reprimir o islamismo. A fé muçulmana começa por volta do século VII d.C, em Meca onde hoje é a Arábia Saudita. Os religiosos islâmicos pregavam que se deveria espalhar sua crença para o maior número de pessoas e lugares. Assim os muçulmanos começam a se espalhar por todo Oriente Médio, norte da África e sul da Europa.

No meio de toda conquista o império Turco Seljúcida , que também era seguidor do islamismo, tentou invadir o Império Bizantino, que pediu ajuda a Roma. O Império Bizantino, era cristão, porém não reconhecia o Papa como chefe da igreja. O Papa Urbano II acha então, a oportunidade de expandir seu domínio ao oriente, e convoca os reinos europeus para expedições militares com o foco na reconquista de Jerusalém e cristianização do Oriente Médio.

O papa disse que se as pessoas espalhassem a fé cristã e retomassem a Terra Santa (Jerusalém), eles iriam ao céu e seus pecados seriam perdoados, obtendo assim a salvação pessoal. Os padres diziam que todos eram pecadores e que depois da vida na terra todos iriam apodrecer no inferno. Isso era cultivado por toda sociedade, já que a igreja na época era muito poderosa e por consequência, influente.

Ao todo houveram mais de 20, chamadas Cruzadas, e se fossemos falar de todas, o texto ficaria gigante e confuso, por isso escolhi falar somente sobre 3 delas, a 1a, a 3a e a 4a  Cruzada. Direi um pouco sobre essas 2 especificamente, pois foram elas que moldaram os objetivos de todas as Cruzadas e de todo expansionismo cristão.

 

1a Cruzada (1095 d.C – 1099 d.C)

O Papa pretendia que os integrantes da cruzada fossem membros da classe alta, como nobres e cavaleiros. Porém, a conclamação, foi tão bem sucedida, que resultou em uma grande adesão de camponeses, lavradores, artesãos, mercadores e pessoas de classes baixa. Apesar de estarem muito entusiasmados, os primeiros cruzados tinham pouca disciplina e organização, e assim que chegaram na Anatolia eles foram atacados e aniquilados, pelos Turcos. Essa ficou conhecida como A Cruzada do Povo.

O fracasso da Cruzada do Povo fez com que os reinos europeus se organizassem e lançassem mais uma ofensiva de reconquista de Jerusalém. É dito que mais de 60.000 cruzados chegaram a Constantinopla ,capital do Império Bizantino. O gigante exército cristão não teve muita dificuldade de enfrentar o exército muçulmano, que já estava fragmentado por brigas internas. Essa facilidade ocorre até alcançarem a cidade de Antioquia, em 1097, a última grande cidade no caminho para Jerusalém. Os cruzados esperaram fora dos muros inexpugnáveis da cidade, para que suprimentos e mais soldados chegaram da ilha de Chipre, que era território Bizantino. Isso ficou conhecido como o Cerco de Antioquia. So foi em 3 de Junho de 1098 que o exército cristão conseguiu entrar e tomar a cidade.

Contudo todavia, os europeus não estavam acostumados com o clima quente, o caminho para a Terra Santa foi ficando cada vez mais complicado, os cruzados também estavam morrendo de fome e não podiam esperar mais ajuda de Constantinopla, pois o imperador recebera cartas falsas dizendo que a expedição não tivera sucesso. Isso resultou em uma queda do moral dos soldados, porém tudo mudou quando um homem alegou que encontrara a lança que perfurou o peito de cristo. Essa ideia mítica, levantou o moral dos cruzados que marcharam para Jerusalém. E enfim no dia 15 de Julho de 1099 a Terra Santa voltou a pertencer ao domínio dos cristãos.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: